sexta-feira, 23 de julho de 2010

4 "P" (pseudo poeta, porre e sem um puto)




o poeta
frio
não sente
o poeta vazio constrói retas
procura frestas no barraco alheio
nunca fica de joelhos
o poeta fracassado
não comete pecado
não ri de uma simples piada
o poeta de hoje em dia
finge agonia
não sabe de anarquia
e nunca cometeu terrorismo poético.
o poeta deste tempo
não fica rouco
fala muito e sabe pouco
do amor louco de Hankin Bey
o poeta de hoje
é o hippie de ontem
impregnando na mesa
o copo-ouvido-corpo de alguém
usa outrem
e não come ninguém.


Nota: o texto acomoda tb psd atrizes, diretoras, cantoras e escritoras com prêmio à mão e auto-estima no chão. Um saco essa gente que diz saber tudo e não faz nada! arg. rs

3 comentários:

poetamatematico disse...

Você devia escrever mais...

Tu faz isso bem

fellini disse...

sera que a carapuça desse texto é para o Piva..rsrsrs
abraços ae
evoé moça!
fellini ?

http://blig.ig.com.br/serabenedito/

Puga disse...

vc foi na minha casa ,eu vim na sua

achoq deva ser assim.

abraços, volte sempre!